Calor, frio e estresse extremo!

Sua saúde nos importa muito, e por isso nós queremos recomendar que não faça exercícios em ambientes abertos ao ar livre com temperaturas extremas, tanto no verão como no inverno. Temperaturas altas e luz solar direta podem causar sérios problemas circulatórios, insolação ou outros danos à sua saúde. Possíveis sintomas são enjôo, tonturas, dores de cabeça, cãibras e mesmo disturbios de coordenação e de consciência. Quando exposto ao calor extremo, o estresse no corpo é tão alto que ele não pode converter os estímulos do treino em benefícios. Portanto, quando as temperaturas se elevam no verão, opte por locais frescos no ao ar livre e pelas horas da manhã ou da noite para as suas sessões de treino. Especialmente cedo pela manhã, porque o ar é o mais fresco e mais puro. Também, não se esqueça de beber um litro de agua adicional por diatanto fazendo exercícios como não.

Mas mesmo no inverno é importante ter cuidado: você não deveria treinar no frio extremo, com temperaturas abaixo do zero. O ar muito frio desencadeia um tipo de estímulo inflamatório nos órgãos respiratórios, que os tornam extremamente vulneráveis a infecções de todo tipo até a pneumonia. Se você sentir um tipo de dor ou tossir quando respira, isso é seguramente um sinal de que suas vias respiratórias não toleram o frio. Nesse caso, você não deve treinar ao ar livre sob nenhuma circunstância. O risco de queimaduras na face ou hipotermia em geral também aumenta significantemente. Se possível, opte por se exercitar ao meio dia no inverno. Assim como o meio dia é a hora mais quente do dia, o meio dia também apresenta a melhor hora para receber o máximo da dose de luz solar. Isso estimulará a produção de vitamina D, que é relativamente difícil no inverno. Isso também vai melhorar o seu humor. Em nosso artigo sobre dicas para o treino no inverno você vai encontrar mais conselhos úteis.

**Os resultados podem variar individualmente, já que dependem de varios fatores. Cada pessoa tem as suas próprias experiências de treino, assim como hábitos de treino e de alimentação. Por isso, as informações têm que ser interpretadas e aplicadas de forma individual e conforme a situação.

Os serviços e as informações oferecidas no contexto da Freeletics e os serviços da Freeletics não são informações médicas, nem uma consulta médica. Isso significa que não substituem um tratamento ou exame por parte de um médico. Caso você tenha qualquer perguntas ou dúvidas específicas com respeito à questões relacionada à saúde recomendamos que você consulte um médico, fisioterapeuta, profissional nutricionista ou um profissional no setor da saúde. Por favor, adicionalmente leve a nossa informação relacionada à saúde no parágrafo 4 dos nossos Termos e Condições em consideração. Por favor, respeite a nossa informação sobre a saúde no parágrafo 4 dos nossos Termos e Condições.

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 1 de 1